5. História Social do Trabalho: Reflexões de classe, raça e gênero.

Ministrantes: Renata Gusmão, Mestra em História pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL); Sandra Sena, Mestra em História pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

A proposta inicial deste minicurso é estimular reflexões acerca da História Social do Trabalho e da classe trabalhadora no Brasil. Nesse sentido, traremos como parte da reflexão o diálogo realizado entre história e as demais disciplinas das ciências humanas, principalmente a partir da década de 1980, que questionaram a história do trabalho no Brasil e seus métodos. De modo geral, esse período é marcado pelas reconstruções de perspectivas, que por sua vez contestaram as bases de análise da história tradicional sobre a classe trabalhadora. Gênero, raça, etnia, mobilidade urbana, idade, entre outros elementos foram sendo incluídos no debate para melhor compreender a história do trabalho no Brasil. A exploração de novas fontes e o uso de métodos com olhares mais abrangentes, possibilitam reflexões baseadas na imensidão do cotidiano e da experiência de classe. No Brasil, esses questionamentos vêm tendo resultados na ampliação de temas e reflexões, de modo que o primeiro plano da história operária deixou de ser unicamente a história do movimento operário organizado dentro sindicatos, partidos, coletivos e correntes políticas, e deu lugar aos trabalhadores e trabalhadoras ocuparem as linhas da história social. Pensar coletivamente como articular teoria social com um repertório abrangente de temas, relacionados à experiência dos trabalhadores, aos locais de trabalho, ao gênero, a cor, a ocupação das cidades e outras questões, permite localizar melhor nossa prática historiográfica nos limites fornecidos pelas fontes e nas possibilidades que surgem além delas.

Duração de 4h.

04 e 05/09 – 13h-15h30min.

© 2017 por CPDHis - Centro de Pesquisa e Documentação Histórica - ICHCA - UFAL. Maceió - Alagoas - Brasil.